Mais uma semana, mais uma jornada, a Mercedes-Benz Master League Portugal By ASUS, com transmissão exclusiva da RTP Arena teve início esta segunda feira, dia 7 de maio e arrancou com o jogo entre os DEFS.4Gaming e os ASP Esports.

 

DEFS.4Gaming e os ASP Esports

 

Os DEFS.4Gaming, após as derrotas nas jornadas anteriores chegavam ao de_cache com vontade de mostrar o que valem, entraram bem no jogo, e, a jogar do lado contra-terrorista, ganham a primeira ronda numa situação 5vs5 com c4 plantada, com Rubenix a fragar dois inimigos no seu retake. Graças ao bom posicionamento e retakes bem calculados, os DEFS conseguem roubar as quatro primeiras rondas, que não foram assim tão limpas deixando a economia contra-terrorista um pouco fragilizada.

A 5ª ronda cai para o lado dos ASP, com um bom execute B e duas entry frags de kompa, elevando a equipa dos ASP que ganhou confiança, chegando a empatar o jogo após uma brilhante ronda onde vts enfrenta três inimigos e confirma que a c4 explode. A partir deste momento os ASP continuaram por cima, ganhando uma vantagem de duas rondas no fechar da primeira parte, 9-6 a seu favor. Kompa a ser a chave para abrir os bombsites, com entries e afterplant kills em todas as rondas, acabando as primeiras 15 rondas com 19 kills.

Começa a segunda parte e é o frager designado, kompa, que defende o bombsite A com três one-taps, 10-6. A partida equilibrou-se e mesmo com as três rondas de vantagem para o lado dos ASP, 12-8, a equipa dos DEFS, concentrada e com persistência, leva ao reset económico dos ASP, numa ronda bem executada para o lado do A, onde o controlo da main na situação afterplant foi fundamental para o sucesso.

Como temos reparado ao longo destas jornadas, a agressividade do lado defensivo, quando bem feita compensa. A equipa dos ASP pressiona, ronda após ronda, a zona do toxic(B) e da main(A), o que leva a um resultado de 14-11. Entrávamos na 26ª ronda onde, com pouca utility, a equipa dos DEFS ataca o B em rush, apanhando de surpresa a defesa, e com sark a fragar três contra-terroristas, leva a ronda para casa. Sark a destacar-se nesta 2ª parte com 26 kills, por enquanto, em seu nome.

Após um reset económico para a equipa dos ASP, os DEFS mantêm-se por cima, chegando ao 15-14, executando muito bem no bombsite do A ronda após ronda. Na última ronda do tempo regulamentar vimos a equipa dos ASP sem economia para adquirir o equipamento ideal, algo que favorecia imenso a equipa dos DEFS, que estava prestes a fechar o primeiro mapa por 16-14, mas, numa ronda onde as jogadas individuais foram decisivas os ASP conseguem atrasar a vitória dos DEFS, arrastando o jogo para Overtime(OT).

No OT, a equipa dos DEFS decidem voltar-se para o lado do B, e com ataques rápidos acaba a primeira parte de OT a vencer por 17-16. O primeiro OT termina num empate, com ambas as equipas a ganhar o seu t-side. No segundo OT a equipa dos ASP conseguiu ganhar mais rondas a terrorista que os DEFS, e com uma defesa sólida vence o mapa por 22-18.

O 2º mapa jogado seria de_dust2, que fazia aqui o seu retorno ao circuito oficial de mapas.

O jogo abriu com os DEFS do lado terrorista, conquistando a primeira ronda. Seguem-se as rondas force-buy e eco para o lado contra-terrorista, que viria a perder, 3-0 para os DEFS. Ronda buy em percurso, e sark a brilhar com duas kills nas portas do mid aumenta o resultado da sua equipa para 4 rondas. Com o resultado em 6-1, os DEFS pareciam mais organizados mas, e apesar da grande vantagem inicial, as rondas têm vindo a ser muito próximas, tal como se viu em de_cache.

A equipa dos ASP aumentou a pressão no mapa, e a defender em 3(A)-1(Mid)-1(B) consegue reduzir a vantagem da equipa terrorista para 6-5 mas, os DEFS acabariam por contrariar o set-up defensivo levando a melhor da primeira parte, ganhando 10-5.

A segunda parte começou com a equipa dos ASP a ganhar a primeira ronda. Com um rush B sem utility conseguem dar as trades necessárias para abrir o bombsite mas a equipa adversária não baixou os braços e ganha o force-buy, destruindo a economia terrorista. Nesta segunda parte tudo parecia mais fácil para os DEFS, a equipa dos ASP não conseguia encontrar soluções que partissem o set-up defensivo e com isto os DEFS fogem com o resultado para 15-6.

A equipa dos ASP ainda renasceu das cinzas e resetando a economia contra-terrorista por duas vezes, diminuem a vantagem dos DEFS para 15-11 mas, não dando o choke, a equipa dos DEFS garantiu o mapa na 27ª ronda(16-11), empatando 1-1 em mapas e pontuando pela primeira vez nesta liga.

 

EGN vs OFFSET

 

O 2º jogo desta jornada teve como participantes a equipa dos EGN contra a equipa dos Offset que se defrontaram no mapa de_inferno, pick dos Offset que começariam a partida do lado T. Os Offset iniciam bem o jogo com a vitória da primeira ronda e as seguintes duas, colocando-os com uma vantagem de 3-0. O buy-round trouxe para cima a equipa dos EGN, que com SCRM e Buj a brilharem na defesa colocam a sua equipa no marcador pela primeira vez.

A equipa dos EGN continuou forte no seu ct-side, empatando o jogo a 3 rondas. Mais uma vez vemos a equipa do lado contra-terrorista a utilizar um set-up defensivo com duas awp’s, que tem resultado para as equipas que o têm vindo a utilizar em jogos anteriores. Com isto a equipa dos EGN adianta-se no marcador e com um parcial de 6-0 chega ao resultado de 6-3.

Os Offset acabariam por se adaptar ao set-up defensivo dos EGN, e jogando com mais agressividade conseguem aumentar o seu número de rondas terminando a primeira parte a perder por 8-7, vantagem mínima para os EGN. De destacar Buj e SCRM, os portadores da awp, que com inúmeras entrie kills defensivas ajudaram bastante a sua equipa a vencer esta parte.

Começa a segunda parte deste mapa e mais uma vez a primeira ronda cai para o lado dos Offset. O lado contra-terrorista da equipa dos Offset parece bem mais trabalhado do que o da equipa adversária, a equipa dos EGN não consegue meter as entries essenciais, jogando maior parte das rondas em desvantagem numérica, que tornou as conquistas de rondas muito difíceis.

Zlynx a comportar-se exemplarmente como in-game-leader(IGL), dando as calls perfeitas possibilitando assim que a sua equipa se encontrasse quase sempre em boa posição para a defesa dos pontos essenciais. Calls estas, que acompanhadas por uma perfeita utilização da utility conseguem quase sempre parar a tentativa de avanço rápido da equipa terrorista. Os Offset acabariam por ganhar o jogo 16-11, com um parcial de 9-3 nesta segunda parte, que demonstra a capacidade de controlo desta equipa no lado defensivo do seu map-pick.

O 2º mapa jogado foi de_cache, pick dos Offset que ao jogar do lado contra-terrorista perdem a primeira ronda contra um push para o bombsite A por parte da equipa dos EGN. Não aceitando esta derrota da primeira ronda, os Offset forçam e com os EGN a atacar novamente rápidamente o bombsite A, rizz(Offset) brilha ao limpar três inimigos e segura a segunda ronda para a sua equipa. Este segundo mapa foi muito menos equilibrado, com a equipa dos Offset a dominar o mapa, Zlynx prova mais uma vez o porque de ser considerado o melhor IGL a atuar em Portugal. Nota-se de longe as horas de treino que a equipa dos Offset põe no servidor no que toca ao uso da utility. Sem grandes problemas e com uns EGN sem soluções, a equipa contra-terrorista caminha tranquilamente para a vitória do lado defensivo por 12-3.

Começa a segunda parte e com os Offset a ganharem a primeira ronda, o trabalho da equipa dos EGN complica-se, agora com uma desvantagem de 10 rondas, estando o resultado 13-3 para o lado dos Offset e com uma economia a favorecer os terroristas(Offset), vimos o jogo a escapar do controlo dos EGN. Vitória por 16-6 para a equipa dos Offset, claramente superiores à equipa adversária, ganham ambos os mapas e isolam-se na tabela classificativa permanecendo no 1º lugar.

De destacar Buj e SCRM, do lado dos EGN, que no primeiro mapa fizeram muito dano com inúmeras kills importantes para a sua equipa mas que no final de contas foram abafadas pela excelente prestação de todos os elementos da equipa dos Offset.

Terminava assim o primeiro dia de competições nesta 4ª jornada, os restantes jogos teriam lugar dois dias depois, quarta-feira, dia 9 de maio.

 

Team HD vs Panthers

 

O segundo dia de competições abriu com o duelo entre os Team HD contra os Panthers onde foi jogado de_dust2 como o primeiro terreno de batalha.

A equipa dos Team HD entrou com vontade e ganha a primeira ronda com um ataque rápido em direção ao bombsite B. Este começo rápido foi seguido de mais quatro vitórias, incluindo o primeiro full-buy-round, por parte dos Team HD e a equipa dos Panthers apenas consegue pontuar pela primeira vez na sexta ronda ao utilizar o tão usado set-up defensivo de duas awp’s. 5-1 no marcador. Os Team HD não se deixaram vacilar e não permitiram que a equipa dos Panthers crescesse, vencendo a primeira parte por 10-5. De destacar psh, da equipa dos Panthers, que fez os possíveis para ajudar a sua equipa fazendo-se utilizar da sua awp certeira.

Começou a segunda parte e foi vez dos Panthers atacarem o bombsite B, com sucesso, o que lhes permitiu diminuir a desvantagem para duas rondas, 10-8 para os Team HD. Entrávamos na primeira full-buy-round, com os contra-terroristas na posse de cinco m4’s, sem economia para a tão importante awp mas no entanto a equipa dos Team HD sai por cima e ganha esta tão importante ronda.

A equipa dos Panthers estava claramente mais motivada, a demonstrar mais tranquilidade do lado terrorista, algo que as especificidades do mapa favorecem, mas, após uma ronda perfeita de hidden e jay, que ao defender o bombsite B com apenas c-zed’s, ganham a ronda à sua equipa numa situação económica muito desfavorável. Empate a 12 rondas.

Vencer rondas em semi-buy, para além de ser perfeito para a situação económica de uma equipa, é também ideal para que o conforto dos jogadores no conforto 1on1 cresça, e foi exatamente isso que aconteceu neste jogo. A equipa dos Team HD após vencer a ronda do empate, não parou, pressionou e com rotações bem planeadas foge com o resultado e ganha o primeiro mapa por 16-12.

O segundo mapa deste confronto seria jogado em de_train, com a equipa dos Team HD a defender o ataque dos Panthers.

O mapa começa com uma vitória dos Team HD na primeira ronda, e por consequência, a segunda, mas a equipa dos Panthers inspira-se e ganha a terceira ronda em semi-buy. Para não fugirem à tradição do primeiro mapa(de_dust2), a equipa dos Panthers não aproveita a situação em que se colocou e perde a ronda seguinte contra uns adversários que também se encontravam em semi-buy. Mais uma vez, a conquista da tão importante ronda semi-buy eleva a equipa dos Team HD, permitindo-lhes aumentar a vantagem para quatro rondas, com 5-1 a seu favor.

O psh(Panthers), a servir-se das suas qualidades com awp, fraga muito em posições importantes, com entrie kills e bom posicionamento no afterplant, fecha distância no resultado para 5-4 a favor dos Team HD.

Mesmo com a boa performance por parte de psh, a equipa dos Team HD joga melhor em conjunto e com três dos seus cinco elementos a fragarem 14 e 13 em quinze rondas, fecha a primeira parte a ganhar por 9-6. De destacar Jay, nopej e krush, top fragers e patrões do servidor.

A segunda parte começa com a equipa dos Team HD a puxar o bombsite B, pouco organizados são dizimados pela defensiva com emp a mandar dois taps bonitos, contudo, a equipa terrorista consegue plantar numa situação 2vs4 e jay, com 3 frags assegura a vitória terrorista.

A vitória da primeira ronda empurra os Team HD para as seis rondas de vantagem, com o resultado a ficar 12-6 quando começávamos os primeiro full-buy-round, importantíssimo para os Panthers. De realçar a Desert Eagle de Nabowow, muito certeira e custosa para a economia terrorista. Ainda assim, a equipa dos Team HD demonstra uma superioridade notável, controlando o mapa e assegurando que qualquer frag contra-terrorista era respondida com uma trade, favorecendo sempre o lado que ataca, permitiu-lhes fechar as rondas necessárias. Fugiam assim os Team HD no que parecia ser a sua vitória inevitável, 15-7 a seu favor.

Os Panthers ainda puxaram dos últimos cartuchos, arriscaram nas últimas rondas, com um estilo mais agressivo, talvez na tentativa de controlarem o mapa para que as suas rotações tivessem melhores resultados. Esta mudança de velocidade da equipa contra-terrorista apanha os Team HD em contrapé e traz frutos, colocando a equipa dos Panthers mais perto do OT.  Vastik, não querendo atrasar a vitória da sua equipa, vence a partida numa situação 1vs3 com a bomba plantada e com muita qualidade fraga os três jogadores inimigos, 16-11, resultado final a favor dos Team HD.

Infelizmente o último jogo desta jornada acabou por não acontecer por falta de comparência da equipa dos FTW, que oferece assim a vitória por 2-0 à equipa dos Vodafone Giants que agora se encontram no 2º lugar da tabela classificativa com 7 pontos, os mesmos que os Team HD.

 

  Diogo “hippo” Cruz

Leave a Reply

%d bloggers like this: