banner_header

Foi esta semana que finalmente chegou ao fim a espera pela quarta edição Worten Game Ring Master League Portugal by ASUS depois de uma terceira edição que coroou um campeão inédito, os OFFSET numa final que surpreendeu todas as pessoas que estiveram presentes no Altice Arena. A equipa dos GTZ Bulls conseguiu uma vitória surpreendente sobre a equipa favorita à vitória da liga, os Vodafone Giants. No entanto, essa memória naquele que é o fluxo temporal no mundo dos esports já vai longe e desde a grande final de 15 Junho já surgiram novas equipas e aconteceram outros torneios de onde surgiram novos candidatos ao lugar de campeão nacional para a quarta temporada da liga. 

Depois de uma pausa de três meses as oito melhores equipas nacionais juntam-se agora para lutar pelo derradeiro título de campeão nacional entre os dias 14 e 17 de Novembro na Altice Arena naquela que será a primeira edição dos MOCHE XL Games World. OFFSET, Vodafone Giants, GTZ Bulls, eXploit, FTW, Galatics, EGN e Grow uP são as equipas presentes na competição.

O primeiro jogo desta edição colocou frente a frente o campeão em título, OFFSET  e uma das equipas estreantes na liga, os Galatics. O jogo acabou por ter um resultado surpreendente com a equipa de Miguel “rlz” Martins a conseguir arrancar um mapa numa das partidas mais importantes da liga o que acaba por gerar algumas perguntas sobre o momento actual da equipa dos OFFSET que quase que como se de uma maldição se tratasse voltaram a perder pontos na jornada inaugural de uma liga nacional, depois da derrota na Comic Con e na ESL Masters frente aos eXploit. Mesmo tendo em conta a recente mudança na composição da equipa depois da troca de Rui “RIZZ” Lima por Ricardo “zlynx” Matos que tendo em conta os jogadores envolvidos teria de causar mudanças profundas em vários aspectos do funcionamento da equipa ficando ainda por saber quanto tempo irá demorar até podermos assistir aos novos OFFSET na sua máxima força e onde é que essa equipa se vai encaixar no elenco competitivo português.

Em seguida foi a vez da nova coqueluche do Counter Strike português, os eXploit enfrentarem os vice-campeões nacionais, os GTZ Bulls. Mais um duelo que tem vindo a tornar-se cada vez mais habitual nas diferentes competições nacionais e que por norma nunca desiludem habituando já os fãs de Counter Strike a jogos bem disputados e com um grau de qualidade elevado. Desta vez, a equipa dos Fábio “BuJ” Ferreira conseguiu mesmo conquistar a vitória por 2-0 com a equipa dos touros a não conseguir mais uma vez fechar o primeiro mapa, Dust2, atempadamente, e no segundo mapa, de uma forma um pouco anómala tendo em conta o histórico das partidas entre as duas equipas, os eXploit acabaram mesmo por conquistar uma vitória categórica por 16-7 em Mirage para selar a vitória na primeira jornada e conseguindo para já três pontos de vantagem sobre os rivais OFFSET tendo em conta o seu deslize frente aos Galatics.

O segundo dia da primeira jornada começou com a estreia da equipa dos Vodafone Giants que depois da eliminação surpreendente nas meias finais da última edição da liga passou por uma fase de redefinição de quinteto e de filosofias que resultou nas saídas de Luís “ZELIN” Lousada e João “KILLDREAM” Ferreira para darem o lugar a Cláudio “Cunha” Cunha e Omar “arki” Chakkor. E a verdade é que pelo menos as primeiras impressões, frente  a uma também recém formada equipa dos Grow uP encabeçada por Joel “gax” Meira foram boas, uma vitória limpa por 2-0 nos mapas Nuke e Inferno com o interesse nos vetos onde a equipa dos Giants acabou mesmo por optar banir Overpass, mapa onde o antigo quinteto tinha obtido uma boa parte dos seus melhores resultados. Resta saber se se trata duma mudança na map pool da equipa ibérica, ou se foi mesmo uma questão de respeitar aquela que já é conhecida como uma das power picks do capitão da equipa dos Grow uP. Mas essa resposta só as próximas jornadas trarão.

Para encerrar a primeira jornada, a equipa da For the Win enfrentou a equipa dos EGN naquele que seria a estreia de uma das equipas que mais curiosidade despertava na comunidade portuguesa não fosse a saída-relâmpago de Rui “vts” Soares da equipa da fénix. Já do outro lado, e como já tem vindo a ser mote nas competições portuguesas de longa duração, a equipa das abelhas também surge nesta liga com duas caras novas, Fábio “TwixY” Pedro e Diogo “snapy” Filipe chegam de surpresa como reforços para tentar oferecer à organização dos EGN um resultado melhor que o conquistado na edição anterior. O resultado, tendo em conta as circunstâncias, é difícil de julgar, duas equipas que certamente não se apresentaram nas suas máximas forças tendo em conta de um lado o quinteto incompleto e do outro a possível falta de entrosamento entre os novos jogadores da equipa. Pode-se dizer mesmo que o empate acaba por ser um resultado justo depois de se avaliar friamente todos os factores. No entanto há algo que fica sempre presente, muito possivelmente esperava-se muito mais das individualidades que representam a For the Win do que o que nos foi apresentado na passada quarta feira.

Assim ficou concluída a primeira semana de competição da quarta edição da Worten Game Ring Master League Portugal by ASUS, algumas surpresas e bons jogos logo no arranque da competição lançaram já o mote e muitas perguntas que vamos ter de esperar pelas próximas semanas para ver respondidas. 

João “Coontag” Braga

Leave a Reply

%d bloggers like this: