banner_header

Depois de terminada a segunda jornada da Worten Game Ring Master League Portugal By ASUS chega também a segunda edição da crónica semanal da quarta temporada da liga.

Esta segunda jornada prometia grandes jogos com a equipa dos OFFSET a defrontar a equipa dos eXploit que quase que se tem revelado um autêntico “kriptonite” para a formação de Renato “stadodo” Gonçalves, uma partida entre os actuais vice campeões GTZ Bulls que tentava redimir-se da pesada derrota frente à equipa de Fábio “BuJ” Ferreira e a equipa ainda sem quinto elemento da For the Win Esports Club que procurava também encontrar uma melhor forma depois da performance algo desapontante frente à jovem equipa dos EGN.

A segunda jornada da liga arrancou com uma partida de David contra Golias onde a equipa dos EGN de Fábio “TwixY” Pedro tentava amealhar mais alguns pontos desta vez contra os gigantes ibéricos de Ricardo “fox” Pacheco.  Mais uma vez, e em semelhança do que aconteceu na primeira jornada, a equipa dos Giants manteve o seu segundo ban em Overpass, mapa que trouxe bastante felicidade à organização espanhola com o seu anterior line up, ficando sempre na memória a incrível performance frente à na altura poderosa equipa dos ENCE na BLAST Pro Series Madrid. Os mapas escolhidos para a partida acabaram por ser Vertigo e Train, o segundo mapa acaba por surgir com alguma naturalidade e tendo em conta o historial de aversão da equipa dos Giants a este mapa, acabou por ser uma escolha natural por parte da equipa da colmeia. No entanto, a partida demonstrou que havia uma clara diferença em termos qualitativos entre as duas equipas com a formação luso-espanhola a dominar de forma avassaladora o mapa Vertigo acabando por vencer o mapa por um resultado vertiginoso de 16-3, já em Train, mesmo começando do lado atacante, a equipa de Ivan “Envy” Delgado ainda conseguiu dar um ar da sua graça, no entanto acabou por não ser suficiente tendo a equipa dos Giants vencido também este mapa por um resultado um pouco mais próximo de 16-10. Cláudio “Cunha” Cunha acabou por ser o jogador em destaque nesta partida permitindo assim que os Giants se mantenham como a única equipa a manter-se invicta em mapas nesta segunda jornada.

Logo se seguida, foi a vez da equipa dos GTZ Bulls tentar reencontrar a forma que os levou à final em plena Altice Arena da temporada passada liga, a equipa de Francisco “emp” Vaz sofreu uma derrota difícil de digerir frente à equipa dos eXploit e tinha agora a tarefa de conseguir recuperar na tabela classificativa frente à FTW de Daniel “NABOWOW” Brito que ainda se encontra sem quinto elemento definido após a saída repentina de Rui “vts” Soares da equipa apenas alguns dias antes do arranque da liga. A equipa da fénix apresentou-se assim no servidor representada por João “PLAT” Ferreira, antigo jogador dos K1CK e que acabou mesmo por deixar algumas questões ao público em geral sobre o motivo pelo qual ele ainda se mantém sem uma equipa para representar depois do colapso do seu antigo quinteto. PLAT destacou-se claramente nos dois mapas tendo sido selecionado como jogador mais valioso na partida, tendo inclusive deixado o seu futuro na FTW em aberto na entrevista pós-jogo que lhe foi feita. Relativamente à partida em si, os mapas escolhidos acabaram por ser Nuke e Overpass, durante o veto foi claro o respeito mútuo entre ambas as equipas ao retirarem aqueles que são teoricamente os mapas mais fortes dos seus adversários, GTZ Bulls prontificaram-se a retirar Inferno da equação enquanto que a FTW escolheu não jogar Dust2.Logo no primeiro mapa podemos assistir a uma ótima partida de Counter Strike com a equipa da FTW a conseguir arrancar a vitória frente aos actuais vice-campeões da liga em duplo overtime tendo fixado o resultado do Nuke em 22-19, já em Overpass, a história foi bem diferente, a equipa dos touros dominou claramente o mapa e apesar da FTW ter de facto na ponta final da partida ter encontrado algum fôlego para aproximar um pouco o resultado do segundo mapa, a vitória acabou mesmo por recair sobre a equipa favorita por 16-10. Apesar da partida ter terminado com um mapa para cada equipa, os GTZ Bulls acabam por sair deste confronto com a vantagem, tendo em conta que o primeiro mapa foi a prolongamento, os pontos do mesmo acabam por ser divididos entre as duas equipas, dois pontos para o vencedor e um ponto para o derrotado. Tendo em conta que conseguiram a vitória no segundo mapa dentro do período regulamentar, os touros saíram deste confronto com os seus primeiros quatro pontos da liga enquanto que a fénix terá de se contentar apenas com dois. Ambas as equipas mostraram evolução em relação à primeira jornada, no entanto, ainda há muito espaço para evoluir.

Depois do dia de intervalo desta segunda jornada da liga, chegou a altura de tentarmos encontrar algumas respostas que têm surgido à volta das equipas dos Galatics e Grow uP, se por um lado a equipa de Miguel “rlz” Martins tem estado numa trajetória ascendente enorme em termos de forma com vitórias de destacar frente a OFFSET num dos mapas disputados na primeira jornada e à equipa espanhola dos Movistar Riders na fase de grupos da La Copa. Por outro, os uP de Joel “gax” Meira ainda procuram mostrar as suas verdadeiras capacidades com a sua nova equipa depois do jogo complicado frente aos Giants logo na primeira jornada da liga. A equipa dos Galatics apresentou-se para esta partida com um dos seus jogadores suplentes no quinteto, Carlos “k0mpa” Nunes apresentou-se no servidor a substituir António “Slaxx” Mota, e desde cedo demonstrou o seu valor na partida. Os mapas escolhidos para a partida acabaram por surpreender com  a estreia dos Galatics em Vertigo escolhido por eles, onde acabaram por demonstrar algumas fragilidades acabando ainda assim por conquistar uma vitória por 16-12. Já no mapa escolhido pelos uP, Overpass, o resultado foi uma autêntica surpresa, o mapa em si já conhecido por ser um dos pontos fortes de qualquer equipa que Joel “gax” Meira represente. No entanto, não foi isso que se viu na partida, com um auténtico atropelo encabeçado por Miguel “rlz” Martins a equipa dos Galatics acabou mesmo por vencer o segundo mapa por um resultado categórico de 16-1. O capitão da equipa acabou mesmo por ser considerado o jogador mais valioso da partida e surpreendeu tudo e todos na sua entrevista pós-jogo reiterando que a sua equipa, curiosamente, ainda não se considera uma equipa, chegando mesmo a dar a entender que os Galatics não têm qualquer regime de treino definido nem pretendem vir a ter a curto prazo. O que acabou por deixar ainda mais dúvidas sobre o que futuro reserva para este quinteto.

Por fim, chegou a altura do jogo que toda a comunidade esperava, e logo na segunda jornada da Worten Game Ring Master League Portugal by ASUS, as equipas dos OFFSET e eXploit encontraram-se no servidor pela terceira vez no último mês depois das derrotas na Comic Con numa partida à melhor de cinco mapas, e online para a fase de grupos da ESL Master Espanha à melhor de três mapas, a equipa de Filipe “Pizituh” Pires mantinha um registo positivo tendo vencido ambas as partidas, o que acabou por despoletar inclusive algumas escolhas polêmicas dentro da comunidade tendo algumas individualidades começado a descartar a possibilidade da equipa de Renato “stadodo” Gonçalves não só não conseguir revalidar o título de campeão nacional como retirando-a até do segundo lugar em virtude da equipa dos eXploit. As equipas defrontaram-se naqueles que são possivelmente os mapas mais fortes de ambas, Inferno escolhido por OFFSET e Train por eXploit, e tudo indicava que iríamos assistir mais uma vez a um jogo da qualidade que já nos vamos habituando cada vez que estas equipas se encontram dentro do servidor. E de facto, qualidade de jogo não faltou, rondas sempre muito bem disputadas, individualidades a surgir e as escolhas dos mapas a justificarem-se por completo para ambas as equipas. No entanto, a coroa de vencedor foi arrebatada desta vez pela equipa que tem vindo a sofrer um pouco nas últimas semanas, OFFSET conseguiram mesmo encontrar a vitória nos dois mapas, 16-10 em Inferno e 16-11 em Train com claro destaque para Paulo “pr” Silva que no seu dia de anos acabou mesmo por não só obter o presente da vitória como também ter um papel fundamental para a mesma. No entanto, nem tudo são rosas no lado da equipa de azul, Rui “RIZZZ” Lima continua a acusar a pausa prolongada causada pela sua remoção do quinteto activo dos Giants em Março o que acabou por forçá-lo a um período de inactividade competitiva prolongada o que acaba por se notar no números com que ele contribuiu nesta partida ficando a faltar um pouco do pragmatismo que o fez assumir o manto de um dos melhores jogadores portugueses.

Com esta partida concluiu-se assim a segunda jornada da Worten Game Ring Master League Portugal by ASUS onde a equipa dos Giants invicta mantém a liderança isolada da liga perseguida por Galatics, OFFSET e eXploit. Não percam já na próxima segunda feira às 20 horas o arranque da terceira jornada.

João “Coontag” Braga

Leave a Reply

%d bloggers like this: