banner_header

Foi esta semana que ocorreu a disputa da quarta jornada da quarta temporada da Worten Game Ring Master League Portugal by ASUS. Ultrapassando assim o ponto intermédio da fase regular da competição, cada vez mais o top quatro da classificação se vai definindo para conquistar a possibilidade de vir a medir forças com as outras equipas classificadas em Novembro na Moche XL Games World.

A semana começou com uma partida que já era bastante aguardada por toda a comunidade portuguesa. Giants contra eXploit, se dum lado, tínhamos a equipa de Ricardo “fox” Pacheco que depois de ter falhado o acesso à final da MOCHE XL Esports aparece agora nesta quarta temporada como que revitalizada e a apresentar grandes performances na liga, do outro lado, os eXploit estreiam-se na Worten Game Ring Master League Portugal by ASUS como um novo candidato aos lugares cimeiros da classificação da competição. Os mapas escolhidos foram Inferno e Nuke, dois mapas onde ambas as equipas se têm apresentado a um bom nível nas últimas semanas e tudo fazia adivinhar que iríamos começar a jornada já com um jogo de grande nível. No entanto, a equipa dos Giants, apesar de ter dado a ideia de que o primeiro mapa poderia ter sido bastante disputado, a equipa ibérica acabou mesmo por assumir o controlo total do mapa na fase final do mesmo para fixar o resultado do primeiro mapa numa vitória para os Giants por 16-10. Já em Nuke, apesar dos eXploit a iniciar a partida do lado defensor, teoricamente mais fácil, foi mesmo a equipa dos Giants que dominou o mapa desde o início acabando por encerrar o mapa em 16-5 para vencer a partida por 2-0. Os Giants ficam assim praticamente garantidos na final four.

Logo de seguida foi a vez da equipa que talvez tem surpreendido a maioria dos espectadores da liga, os Galatics defrontar os actuais vice-campeões da liga, GTZ Bulls. A equipa de Miguel “rlz” Martins vai autenticamente lançada para um acesso à fase final da liga, a equipa de Francisco “emp” Vaz está neste momento a atravessar um momento menos bom de forma a não conseguir encontrar consistência nos resultados que lhes podem garantir a possibilidade de igualar ou mesmo melhorar o registo da última temporada. Os mapas escolhidos para a partida foram Overpass e Train, numa situação normal seria de esperar o aparecimento de Vertigo nesta contenda, no entanto, tendo em conta a recente actualização ao mapa, acabando por limitar um pouco o tempo que as equipas tinham para se preparar de forma conveniente para o eventual embate neste mapa acabando mesmo por ser a equipa dos GTZ Bulls a retirar o mapa da equação. A partida foi mais uma vez uma surpresa para tudo e todos com a equipa dos Galatics a entrar mais uma vez no servidor completamente descomplexada e sem problema nenhum em correr para cima do adversário que encontraram pela frente. A partida acabou por ficar resolvida com um mapa para cada a equipa com os Galatics a vencerem em Overpass por 16-13 e os GTZ a arrancarem a vitória em Train pela margem mínima vencendo por 16-14. Os galáticos continuam assim lançados para uma qualificação que se pode considerar histórica para a fase final da liga. Já os GTZ Bulls, apesar de terem conseguido conquistar três pontos nesta partida, não foi de todo o suficiente acabando assim por prolongar a sua má fase e praticamente a impossibilitar o seu acesso à final four.

A segunda metade da jornada começou com a partida entre os campeões da temporada passada, OFFSET, e a equipa que tem vindo a lutar para conseguir finalmente conquistar pela primeira vez na sua história um lugar na fase final da Worten Game Ring Master League by ASUS, a For the Win. Os mapas escolhidos para a partida foram Inferno e Train. Dois mapas que já têm vindo a ser um palco habitual para as partidas entre estas duas equipas. O jogo ficou marcado pelo problema técnico de última hora que ocorreu a João “PLAT” Ferreira que se viu forçado a não jogar o primeiro mapa com a equipa da FTW. Com Miguel “sark” Diogo como protagonista de última hora, a FTW não conseguiu ir além de uma derrota por 16-8. Já em Train o mapa acabou por seguir o mesmo rumo, apesar da equipa de Daniel “NABOWOW” Brito ter começado do lado defensivo do mapa, mais uma vez não conseguiu apresentar-se a um nível alto o suficiente para contestar uma equipa dos OFFSET que continua a melhorar de semana para semana. 16-8 foi novamente o resultado do segundo mapa com a equipa dos OFFSET a praticamente carimbarem o seu passaporte para mais uma fase final da liga para tentar revalidar o título de campeões. 

Por fim para fechar a jornada, foi a vez das equipas dos Grow uP e EGN lutar para tentar afastar as más prestações que ambas têm vindo a apresentar. uP ainda sem pontuar na liga, com alterações forçadas no seu quinteto começava a chegar à fase de desespero tendo em conta as más performances que vinham a apresentar nas últimas semanas. Já os EGN encontravam-se  numa situação similar, apenas três pontos conquistados na jornada inaugural da liga, um pouco à imagem daquilo que os uP vão enfrentando forçados a efectuar alterações ao seu quinteto dificultando assim todo o trabalho de preparação que a equipa poderia ter desenvolvido já nesta fase da liga. Os mapas escolhidos para a partida foram Inferno e Train, escolhas normais tendo em conta o pouco tempo de treino que ambos os quintetos possuem estando assim obrigados a procurar mapas onde se sintam mais confortáveis. Curiosamente, a partida acabou mesmo por terminar com um empate, os uP venceram -em Inferno por 16-14 e logo de seguida não conseguiram fazer frente aos EGN em Train de onde saíram derrotados por 16-11. A partida ficou marcada pela baixa complexidade da partida demonstrando assim que ainda há muito trabalho pela frente para ambas as equipas tentarem fazer melhor nas próximas semanas.

Assim ficou encerrada a quarta jornada da quarta edição da Worten Game Ring Master League Portugal by ASUS com pelo menos os três primeiros lugares da liga já com alguma definição. No entanto, há que chamar à atenção do que sobra de calendário em especial para a equipa dos Galatics a terem ainda de enfrentar as equipas dos Giants, eXploit e FTW até ao final da fase regular da liga.

João “Coontag” Braga

Leave a Reply

%d bloggers like this: